/* Facebook Like button

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Venerdì, outras vozes

Bom dia, meus queridos bailarinos!


Capella Sistina, Roma-Musei Vaticani

Lua em Gêmeos no céu e hoje eu quero colocar outras falas aqui no Baile. Faz umas semanas já que eu ando recebendo mensagens de clientes e amigos perguntando - alguns bem preocupados-, a respeito da Cruz Cardinal que se fecha entre os dias 6 e 7 de agosto. O desfile de quadraturas e oposições entre Júpiter/Urano em Áries, Lua em Câncer, Marte e Saturno em Libra e Plutão em Capricórnio. Cruz essa que se forma entre os signos cardinais. Signos que possuem uma grande força iniciadora, uma vez que abrem as estações do ano.

E tenho respondido a essas perguntas, individualmente. Tenho inclusive visto nos seus mapas o significado disso, quais casas acionam e a proposta disso nas suas vidas. Mas acima de tudo, tenho dito que nada de catastrófico irá acontecer. Aliás vejo o contrário disso: penso que é um período de ápice de grandes mudanças que vêm já se construindo e se definindo há algum tempo. Muitas bem promissoras, inclusive. Desde que, é claro, tenhamos paciência de esperar e coragem para agir no momento propício.

Sao novos tempos e a gente vêm falando disso aqui, não é?

No entanto, vocês devem ter lido já previsões por aí, anunciando isto: a fúria dos astros. E eu lhes digo: desconfiem sempre desse tom sensacionalista e alarmista. Percebo que, ao se falar em mudanças, o medo é o primeiro sentimento que se ergue feito muralha, dragão e monstro assustador. Tudo porque a mudança é perda mesmo. Você sai de um estado de coisas para ir para outro. E se perde. Mas também se ganha algo novo, não é?Algo não conhecido que no entanto se tornará familiar com o passar do tempo.

E assim sucessivamente, ciclicamente...

Porque a vida é movimento. A gente não mantém nada, a gente baila com ela. É nisso que eu acredito. E acredito também em uma Astrologia da transformação, a qual está muito além de prever o que irá acontecer, na minha opinião. Porque a força dela reside no entendimento. E entendimento é o primeiro passo para a cura. E a cura, a capacidade de transformar a si mesmo é o verdadeiro e mais genuíno poder que existe. Fora disso, é tudo ilusão.

Pois a Lua hoje entra em Câncer e fecha a Cruz. E como diz o astrólogo @Guisalviano : 'tomara que o mundo acabe de uma vez pra gente poder trabalhar em paz' rs Porque pelo visto o mundo vai acabar muitas vezes ainda, não? Tanta previsão louca por aí. E para finalizar, na verdade para começar, deixo aqui o link de um texto EXCELENTE sobre isso. Leiam e vocês concordarão comigo. Texto do Astrólogo Zé Maria no site Oficina de Astrologia. 

E uma ótima sexta-feira a vocês que têm muito café no bule.

Procurei a Adriana cantando, mas não achei, então vai a Paula mesmo:

22 commenti:

Christiane on 6 de agosto de 2010 05:12 disse...

Bella...

Onde esta grande cruz me atinge ?

13 de janeiro de 1973
10.20 Curitiba PR Brasil
Moro em SP SP

Maria Aguiar on 6 de agosto de 2010 12:44 disse...

Dani, ainda bem que meu bule anda cheio ultimamente, rsrsrsrs
Tô até tonta de tanto ler sobre a Grande Cruz, diz aí onde ela vai me pegar!?....
Sexta-feira e confesso que só consigo ver flores em tudo!!!! E acho que é o melhor que temos a fazer, diante de tantas incertezas e novas possibilidades.
Eu não tenho medo de mudanças, aliás vivo mudando, mas tem muita gente sofrendo com isso, principalmente quem não consegue enchergar as flores no caminho, rsrsrs
Bom dia,
bj bj bj

Aline on 6 de agosto de 2010 13:19 disse...

Concordo,Dani. Acho que é tempo de transformação, de transmutar o negativo, de ampliar a consciência.
Io non ho paura, amica! ;-)
Pelo contrário, sou muito otimista em relação a tudo isso, à Grande Cruz, à energia diferente no ar. O mundo está melhorando, pode parecer que não, mas está.
Com carinho,
Aline

Daniela Scheifler on 6 de agosto de 2010 13:25 disse...

Christiane,

Eu tenho falado sobre isso nas consultas com as pessoas que fazem mapa comigo. Ou para os que já fizeram e me perguntam. Não tenho como disponibilizar um serviço assim por aqui. Requer aprofundamento no mapa.

beijos!

Daniela Scheifler on 6 de agosto de 2010 14:50 disse...

Maria, flor do dia e café no bule!

Sim, o medo paraliza algumas pessoas. E a gente não elimina o medo, né? A gente dialoga com ele pra ir se fortalecendo e colhendo as informações que ele traz. Porque até o medo, em uma certa medida, é um aliado e mestre.

Eu procuro sempre conversar com os meus medos e, também, com os medos das pessoas que me procuram, quando elas permitem.

Uma bela sexta-feira pra ti! :-)

Aline,

Você é um raio de Sol :-) E esse otimismo todo se sustenta em uma coisa só: Amor. Isso é visível em você.

Tanti grossi baci :-)

Luan R on 6 de agosto de 2010 15:25 disse...

O que eu vinha sentindo ultimamente é muita insatisfação e, por consequencia, muita frustração. Tenho 4 planetas nos graus iniciais de Capricórnio e entendi que o momento era de evolução: o tempo de preparação/aperfeiçoamento/mutabilidade já havia passado, agora a coisa era mudança/cardinalidade propriamente dita.

Apostei umas fichas nestes ultimos dias e deu certo, agora estou cheio de responsabilidades extras e muito animado com as mudanças e os desafios.

Gosto de quadraturas.

Daniela Scheifler on 6 de agosto de 2010 15:35 disse...

Luan,

O entendimento é realmente muito poderoso. E concordo contigo quanto às quadraturas. Elas são desafiadoras, nos cutucam o tempo todo, mas são elas que forjam nosso crescimento.

O teu relato é o de alguém que aceitou a mudança e passou a co-criar com ela. Quanta beleza e coragem em movimentos assim!

beijos!

Anônimo disse...

Dani, estou tão feliz e a única coisa que eu sinto é que tudo está mudando e para melhor.Eu acredito que esta cruz virá para trazer coisas muito boas.
Esta é a minha humilde opinião.

Beojos,

Rafaela

marcelo dalla on 6 de agosto de 2010 16:14 disse...

É isso aí, minha amiga! É sempre bom mostrar o lado positivo das coisas pras pessoas. Recado muito bem dado, vc escreve com maestria e eu assino embaixo.
Eu digo e repito: que venham as mudanças!!!
Super bjo

Ana on 6 de agosto de 2010 20:03 disse...

Sabe, quando começaram a aparecer os `falatórios`sobre a cruz, de forma pesada e negativa, tive uma intuição muito forte assim:
-SE VC ESTIVER CONECTADO NA SOMBRA SENTIRÁ A SOMBRA, MAS SE ESTIVER CONECTADO COM A LUZ, A CRUZ TE LIBERTARÁ!

Não sei, mas prefiro acreditar, que essa cruz vem para nos proteger, a somra está ai, o céu mesmo mostra com os planetas, mas a cruz se faz, vencendo qualquer energia do mal...a cruz se faz!!!

bjos e obrigada pela postagem!!!

Daniela Scheifler on 6 de agosto de 2010 20:33 disse...

Rafaela,

E assim será, querida!

beijos, beijos!

Marcelo,

Obrigada, amigo. Você sempre super generoso. Que venham as mudanças!!!!

beijos pra vc

Ana,

é uma forma de ver bem interessante hehehehe, uma vez que a Cruz afastaria o mal. A proposta de mudanças e limpeza que esse aspecto traz casa com isso mesmo.

Obrigada pelo comentário!

beijos pra você

Luan R on 6 de agosto de 2010 20:39 disse...

Eu estava falando da minha carreira, vai muito bem graças a atitudes que tomei nos ultimos dias. Pelo que tenho acompanhando há meses no céu-astral, não tenho duvida quanto a influencia dos astros.

Mas uma Grande Cruz não é qualquer aspecto: o setor oposto ao que me referia não vai tão bem: tensão é o minimo que espero quando chegar em casa, bem quando a Lua fechar o aspecto, em Câncer. E sabe-se que na balança da oposição, se um lado pende mais, o outro também é afetado. Sei não... se para um setor eu fui atrevido (ou simplesmente geminiano hehe) no outro a postura é das mais cuidadosas.

Beijos.

Gisela on 6 de agosto de 2010 21:28 disse...

Oi, Dani. Eu tenho uma opinião diferente da maioria. Aliás, como sempre. ;-) Sou realista. Não pinto o que é feio, porque depois é pior. Sei que muitos "gurus" e "oradores" (astrológos, políticos, "escritores", etc) pintam o "inferno" para deixarem as pessoas desesperadas e assim poderem manipular mais facilmente. Isso é nítido. Já trabalhei em Ongs religiosas e convivi com "ateus anarquistas falsos ecológicos". Isso falo por experiência pessoal e no âmbito grupal.

Já para uma consulta, acharia bom que me apontassem onde devo prestar o máximo de atenção.

Já entendo bastante de Astrologia e ela me ajudou muito para enxergar quem e o que,quais situações me fazem mal, boicotes que faz-IA a mim mesma causando-me dores e deixando essas pessoas felizes. E eu no fim mal. E as pessoas que me amavam e me alertavam mais mal ainda. Sou bem radical e corto. Já fui amiga demais. Há certas coisas e pessoas que não mudam jamais. Meu lado ariano, Marte em Peixes, Vênus em Gêmeos de casa 9 em sextil com Júpiter acreditou que todos tivessem um lado bom. Hoje ele duvida muito em relação a alguns casos, geralmente perdidos. Estou livre, leve e solta. "Pluma rancorosa" = memória. Não acho legal esquecer o que sofremos. É ruim viver com isso e não seguir a vida, mas a memória é um fator positivo e "esgotador" (esgotar o sentimento ruim e compreendê-lo mas saber separar o joio do trigo) para aprendermos com os erros: nosso obviamente e enxergar o que/quem nos suga..

Gisela on 6 de agosto de 2010 21:35 disse...

Exemplos: vi a morte de meu pai no mapa dele. Eu senti que ele ia morrer ou que seria algo bem difícil. Sou mais intutiva que analítica. Eu avisaria a uma pessoa querida.

Mas as coisas foram acontecendo muito rapidamente, as máscaras caindo, eu ficando sem chão (literalmente e psiquicamente) que é sempre difícil juntar cacos e depois dizer "ah, poxa, que bom aquele amiguinho". Não. Que bom não. Que bom que me livrei do "amiguinho". Acredito muito em mudanças, no "Uranão", nas profundezas, etc. ;-)

Quando tinha 20 anos, uma astróloga fez meu mapa pela primeira vez. Foi ótimo, caiu tudo feito uma luva, mas anos depois. E não do jeito "faz de conta" que ela mostrava. Não sei se é porque eu era muito infantil, criança nessa época. Eu preferiria uma abordagem menos leve. Essa sou eu. Gi. Não sei os outros. ;-)))

Gisela on 6 de agosto de 2010 21:37 disse...

Prefiro sempre a verdade, mesmo que doa. Porque saio repaginada, renasço como fênix/Sol Mercúrio de casa 8. ;-))

Daniela Scheifler on 6 de agosto de 2010 21:48 disse...

Luan e Gi,

Não acho que esse aspecto será um mar de rosas, não mesmo. Ele traz desafios sim, claro, coisas bem difíceis de serem trabalhadas. É o ápice de coisas que a gente vem trabalhando já. E isso acontece mais ou menos de acordo com o mapa e vivência de cada um. Sinto isso aqui com as minhas questões ( a minha mudança foi e está sendo literal: casa, trabalho, país) e com aqueles que acompanho. Tem coisas que a gente resolve mais facilmente, outras não. A ideia hoje era tirar o peso de catástrofe da coisa, entendem? Não se trata de maquiar nada, até porque cada um sabe bem de si.

Daniela Scheifler on 6 de agosto de 2010 22:03 disse...

Gi,

numa consulta sou dessa opiniao também: há que se dizer. Mas há um modo pra isso e o meu é libriano. Procuro não tirar nada de ninguém sem pôr algo no lugar, entende? Um caminho, uma possibilidade.

Já fiz trabalhos com outros astrólogos e terapeutas que são do tipo soco no estômago, catarse mesmo. E valeram muito. Minha Venus em Áries e meu Marte em Aquário não fogem da peleia, não. Mas euzinha teria que nascer de novo para aplicar algo assim.

O momento de uma consulta é algo sagrado pra mim e eu sei que tudo que disser terá um peso pra aquela pessoa. Por isso tenho cuidado em como vou dizer.

Agora, tem pessoas que você pode ser mais direta também. Com povo que tem muito fogo no mapa, geralmente, é assim.

beijos, beijos!

Tili Oliveira on 6 de agosto de 2010 22:15 disse...

Querida Dani, amei demais o seu post de hoje!
Tão racional e explicativo, e ao mesmo tempo tão cheio de esperanças, que dava pra imaginar você escrevendo ele.
Muito importante que hajam pessoas de boa fé, como você, falando sobre astrologia. Sem enganos, sem enfeites, sem catástrofes ou previsões que não levam ninguém a melhorar nada.
Grata querida pelos esclarecimentos. Bom final de semana e muito café no bule pra ti, porque eu amo café e só desejo coisas que amo a pessoas como você.
Beijos de estrelas

Gisela on 6 de agosto de 2010 22:45 disse...

hehehe Ainda mais eu de casa 8. Aguento. Geralmente aguento.

Essa coisa da "cruz" está realmente engraçada. Olha só o que está me acontecendo: dou (dava...) aulas naquele curso. Comecei em maio. E vou sair por conta de vários problemas. Terça foi a gota d´água.

Resumindo: não sou formada em Letras (fiz vestibular junto com Jornalismo aos 18) e desde que comecei a dar aulas mesmo _ a coisa concreta _ (depois da morte de meu pai), vivo sendo elogiada, alunos fazem motim e saem do curso por minha causa. É muito triste que o meu trabalho seja valorizado por quem aprende e é interessado (dá gosto - pessoas com bolsa inclusive poderiam largar de mão) e eu desvalorizada por um país, por pessoas-administradoras, fazendo quase um voluntariado. É desesperador. Nunca dei um centavo para obter essa formação (por diversas razões) e pretendo continuar assim, autônoma. Gostaria de dar aulas em escolas. Sinto-me a própria "Mademoiselle Chambon Tupininquim", professora do "petit Nicolas et ses amis" sem poder viver disso. Seria o Rio uma lama grotesca?

C´est la croix cardinale?
;-)

ps: gostei da tática do "pôr no lugar", Dani.

Sandro Gomes on 7 de agosto de 2010 02:06 disse...

Essa cruz não é fácil... mas é bem-vinda!

E dá-lhe mudança! Cargo público, mudança de cidade, um trabalho desconhecido, coisas e pessoas que ficam para trás, sonhos e temores que se misturam...

Além de Júpiter, Urano, Plutão estarem bombardeando meu ponto cardinal, agora chegou Saturno, passou Marte e vem chegando Vênus... É muito energia! Alta voltagem! Estou uma usina de força astrológica!

Nesse pique o não dá tempo agora para uma consulta, mas espero pra breve, pois preciso dialogar com alguém sobre os rumos dessas mudanças.

António Rosa on 7 de agosto de 2010 10:48 disse...

Daniela

Excelente! Excelente!

Vai já direcrto para a minha lista de artigos sobre o tema Grande Cruz.

Texto valioso.

Beijos.

Daniela Scheifler on 7 de agosto de 2010 14:14 disse...

Gi,

Numa escola de língua estrangeira não basta um exame de Certificação Linguística? Aqui em Porto Alegre, fiz entrevista numa escola e o que contou para eles me quererem lá foi um exame que fiz pela Universidade de Perugia, o Celi 1- um exame de Certificação linguística internacional que pode ser feito, inclusive, em Porto Alegre. Minha graduação em Letras Português e Italiano nem tchun.

Sandro,

é muita mudança mesmo, rapaz Quando você tiver mais tempo aí, será um prazer conversar com você.

beijos

Antônio,

Obrigada, querido! :-) Fico feliz e lisonjeada que tu tenhas gostado. Obrigada mesmo.

beijos!

 

Sites amigos

  • Lua em Escorpião! - O Sol está em Câncer e a Lua em Escorpião. Câncer é signo regido pela Lua. Sol e Lua no céu nos colocam então em contato profundo com o Si mesmo. Um tempo ...
    Há 3 meses

Atendimentos

Entre em contato comigo pelo e-mail danischeifler@gmail.com Ou pelo Skype Daniela Scheifler

Sites amigos

Text

Baile no céu Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template