/* Facebook Like button

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Aos que estão aqui para...


Como diria o Saturno no Leão: a coragem só é de verdade quando se conhece o medo de ousar!
Continue lendo...

sábado, 27 de outubro de 2007

Halloween


Mas afinal de contas o que quer dizer Halloween? Segundo a Wikipedia italiana Halloween é o nome de uma festa popular de origem pré-cristã que hoje é mais tipicamente americana e canadense.

No entanto, as suas origens antiquíssimas remontam ao passado das tradições européias, mais ou menos 4000 a.C. quando as populações tribais costumavam dividir o ano em duas partes com base na migração dos animais. No periodo entre outubro e novembro a terra, no hemisfério norte, se prepara para o inverno e era necessário - e ainda o é hoje- colocar os animais em um lugar fechado a fim de garantir-lhes a sobrevivência durante o inverno. Este é o periodo de Halloween.

Se celebra no dia 31 de outubro.

Na Europa a tradição se difundiu com os Celtas: por volta dos 2300 a.C. esta população iniciou a mover-se das ilhas Britânicas até a área do Mar Mediterrâneo. Este povo festejava o fim do verão com o Samhain, o seu Ano Novo. Na lingua Celta Samhain significa fim do verão (Sam + Fuin). À noite se apagavam todas as fogueiras e depois elas vinham reacesas pela sagrada fogueira cuidada pelos Druidas em Tlachtga, perto da real colina de Tara.

Na dimensão circular do tempo, característica da cultura celta, Samhain se encontrava num ponto fora da dimensão temporal, que não pertence nem ao ano velho e nem ao novo ( como o dia fora do tempo do calendário Maia). Naquele momento o véu que dividia a terra dos vivos e aquela dos mortos se tornava menos espesso e os dois mundos se aproximavam.

Os celtas não temiam os seus mortos e deixavam comida sobre a mesa em sinal de boas vindas àqueles que os vinham visitar. Além de não temerem o espírito de seus defuntos, os Celtas não acreditavam em demônios e, menos ainda, em fadas e elfos, ambos considerados no entanto criaturas perigosas. Segundo a lenda, nas noites de Samhain estes seres faziam brincadeiras perigosas com os homens e isso levou à criação e à perpetuação de muitas outras histórias terrificantes.

Se liga talvez a isso a tradição das crianças hoje se travestirem de bruxas, zumbis, fantasmas e vampiros, batendo nas portas e gritando com tom ameaçador: "Gostosuras ou travessuras?" Trick or treat?

Para afastar o azar, além disso, é preciso tocar em 13 portas diferentes.

Tudo isso sob o Sol em Escorpião!

O Catolicismo e a festa de todos os Santos

O Papa Bonifacio IV instituiu a Festa de Todos os Santos, Festum omnium sanctorum, em 13 maio de 610. Naquele mesmo dia, vinham honrados os cristãos mortos em nome da fé. Por mais de dois séculos foi assim, até que o papa Gregorio III (731-741) resolveu incorporar as festividades pagãs de Samhaim, dando a elas uma conotação compatível com a sua mensagem. De 13 maio, a Festa de Todos os Santos passou para 1 de novembro, ficando para o dia seguinte a oportunidade de recordar os cristãos mortos.

Por isso, nos países de língua inglesa a festa vem a ser Hallowmas, que significa “uma missa em honra aos santos”; a vigília vem a ser All Hallows Eve, que se transformou no nome atual: Halloween.

Na América

Muitos pensam que foram os irlandeses a levar as celebrações de Halloween para America; mas na verdade esta comemoração está ligada ao passado da maior parte dos povos europeus, cada um com suas próprias tradições. Foi na América que estas tradições confluíram até chegar às modernas celebrações.

Inicialmente era uma festa regional, cujas características eram ligadas às culturas dos imigrantes e à fé religiosa pessoal.

Na época Vitoriana foram os estratos mais elevados da sociedade a incorporar a festa: virou moda na América, organizar festas, sobretudo com objetivos comerciais, na noite de 31 de outubro. Era necessário eliminar as ligações com a morte e amplificar os jogos e a parte engraçada da festa.Já em 1910 as fábricas americanas produziam toda uma série de produtos ligados unicamente a esta festa.

Nos Simpsons, seriado americano que ironiza magistralmente o modo de vida americano ( e não só), todo o ano tem um espisódio especial de Halloween. Imperdivel!



Continue lendo...

Lua cheia em Touro - para rir



Esse controle remoto é um insulto se não fosse uma caricatura taurina na décima potência, não acham?

Vá ser taurino assim em outro planeta!

Me lembrou aquele filme "Click"!

Tanto pragmatismo assim resulta em perda do gosto das coisas tão caros a qualquer taurino que se preze - e a todos nós outros que temos Touro em algum lugar do mapa.
Continue lendo...

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Sol chega no Escorpião



Hoje, às 21:15 aqui no Norte e às 17:15 aí no Sul, o Sol sai do signo de Libra e entra no de Escorpião.

Aqui no Norte quando o Sol está em Libra já faz um friozinho, mas é um frio ameno ainda. As árvores e plantas mostram um leve tom alaranjado e amarelado. Algumas ficam vermelhas mesmo. As calçadas, cheias de folhas de plátanos. Uma coisa linda! À noite ainda é possível estar na rua, sair e ver gente.

Em outubro, a temperatura desce gradativamente e isso possibilita que a gente vá se habituando com o frio.

A entrada do Sol em Escorpião e o mês de novembro marcam uma queda significativa nas temperaturas médias. A máxima cai de 18° pra 11° e a mínima de 6° para 1°. E com o frio intenso, as árvores e plantas entram num processo de morte mesmo.

No entanto, a natureza aqui parece mostrar que a morte é uma coisa linda, pois as cores do outono são inigualáveis.

Igualmente lindo é valer-se dessa simbologia de morte e renascimento da natureza e operar processos de transmutação, transfiguração e transformação em nós mesmos.

Trarei fotos do processo natural!
Continue lendo...

sábado, 13 de outubro de 2007

La vie en Rose

Esta semana assisti ao filme La vie en rose, filme esse que conta a história da vida da mais famosa cantora francesa: Edith Piaf.

Não contarei nada aqui sobre o filme, pois recomendo que vejam, óbvio. Agora, depois de assisti-lo, não me aguentei e fui pesquisar o mapa da Edith Piaf na internet. De cara já deu para entender por que ela teve uma vida tão desafortunada, com acontecimentos tão drásticos.

Edith nasceu às 5 da manhã do dia 19 de dezembro de 1915, em Paris. Sagitariana com ascendente em Escorpião e com Plutão, regente do ascendente, na casa 8, a casa natural dele - ou seja das crises, das mortes, da sexualidade e de tudo aquilo que está oculto. Saturno também estava ali. E parece que Edith Piaf teve que lidar a vida inteira com uma série de crises e perdas.

Olha mapa dela aí:



Mapa feito no site do Astro


Cito aqui três grandes acontecimentos bem escorpianinos na vida da "Pequena Piaf":

1- Quando pequena viveu entre a miséria de um bairro pobre de Paris - com a mãe que cantava na rua- e o bordel da avó. Assim, Edith viveu por um tempo na rua e também com uma série de prostitutas, assistindo toda a movimentação de um bordel.

2- Perdeu sua filha Danielle que tinha apenas dois anos de idade, vitimada pela Meningite.

3-Perdeu o amor da sua vida, Marcel, num acidente aéreo.

Mais escorpianno impossível né? pois ainda tem mais: Edith ainda passou por vários acidentes na estrada, teve coma hepática, passou por uma série de intervenções cirúrgicas, usava drogas e tentou o sucídio uma vez.

Dizem que a cantora jamais se recuperou da perda de Marcel e que foi a partir daí que começou a ter sérios problemas de artrite e seu corpo começou a curvar. Na mandala astrológia a casa 3, a casa natural de Gêmeos, e a casa 9, a de Sagitário, são o eixo do conhecimento e também do movimento. Se alguém não consegue mais ter uma visão (Sagitário) para a própria vida, o corpo pode limitar os seus movimentos mais imediatos (Gêmeos).

Mas a grande cantora que ficou conhecida no início da sua carreira como " a pequena Piaf" ( Meio do Céu em Virgem) tinha o Sol, Mercúrio e Vênus na casa de Touro, o primeiro em Sagitário como já disse e os dois últimos em Capricórnio.

A sua voz podia passar improvisamente dos tons ásperos e agresivos (Capricórnio combinado com o ascendente em Escorpião) aos tons mais doces da face da terra (Touro). Edith tinha ainda Júpiter em Peixes, signo que rege a música, na casa da família, ou seja de uma certa forma, entre o caos e o milagre Edith herdou esse dom musical. Dom esse que se concretizava com os três planetas pessoais (Sol, Mercúrio e Vênus) na casa de Touro, signo que rege a garganta, o pescoço e a voz.

Além disso, Edith foi a cantora cujas canções anteciparam o senso de rebelião típico de diversos intelectuais da época, entre eles, o escritor Albert Camus. Edith tinha Urano em Aquário na casa 3, a casa dos escritos, da linguagem.

E, em muitos casos, era ela mesma a autora dos textos e das canções que magistralmente interpretava. Ela tinha Netuno e Marte em Leão, o signo do brilho, da expressão, do teatro, das artes expressivas, enfim. E Netuno estava nos primeiros graus de Leão quando ela nasceu, marcando posteriormente um periodo em que começaram a surgir as grandes estrelas do mundo artístico e a idealização da fama. No entanto, com o Meio do Céu em Virgem, Edith era uma mulher simples que sempre escolhia os vestidos mais discretos para as suas apresentações. E o que mais chamava atenção eram suas mãos. Fora os momentos em que cantava e emocionava a todos com a sua voz tremenda, Edith não se assemelhava em nada a uma diva.

A sagitariana com Lua em Gêmeos era dona ainda de um senso de humor sarcástico e travesso.

Segundo a Wikipdia, durante a segunda guerra mundial, Piaf era contra a invasão alemã e se exibía nos campos militares e nos campos de concentração para prisioneiros de guerra. Foi naquele período (1944) que conheceu e se apaixonou por Yves Montand, cantou com ele no Moulin Rouge, mas assim que ele começou a ficar famoso o romance terminou. Em 1946 escreveu as palavras da canção que no pós guerra se tranformou para os franceses no hino do retorno à vida: La vie en rose!





No dia da sua morte, 11 de outubro de 1963, Plutão em trânsito fazia uma conjunção exata a seu Meio do Céu em Virgem. Morria uma das maiores vozes que o mundo conheceu.
Continue lendo...

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Entrevista com Marco Gambassi

A entrevista com Marco Gambassi saiu!
Está no site da CNA!
Aproveitem e descubram o que é a CNA!
Continue lendo...

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Luna Nuova




Lua e Sol se encontraram de novo no Baile no Céu, hoje às 07:02 aqui no norte e às 02:02 aí no Sul.

Dançam juntinhos e elegantemente ao som de uma bela música, pois esta é uma Lua novíssima em Libra!

Um novo ciclo se inicia!

No reino de Libra, algumas coisas são importantes: Abertura para o "outro", diplomacia, tato, justiça, ética e estética e... um pouco de poesia que não faz mal a ninguém.

No mistério do sem-fim
equilibra-se um planeta.

E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,


entre o planeta e o sem-fim,
a asa de uma borboleta.


Cecília Meireles
Continue lendo...

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Notícias de Milão

Sábado passado, 6 de outubro, participei do meu primeiro encontro de Astrologia aqui na Itália, promovido pela CIDA- Centro Italiano di Discipline Astrologiche - em Milão.

A CIDA promove encontros entre astrólogos, estudantes e amantes da Astrologia por toda a Itália, desde 1970. São encontros quinzenais, alguns em forma de palestras que duram cerca de 2 horas e meia e outros em forma de Seminários que se dá em dois turnos (2 h de manhã e 2h e meia à tarde).

Aos sócios da CIDA ainda se distribui a Linguaggio Astrale, revista em que os astrólogos daqui publicam seus últimos trabalhos, incluindo o Marco Gambassi, astrólogo que já citei aqui. Aliás, falando em publicação, é impressionante a facilidade em se publicar livros aqui. Bom mas esta é uma outra história...

No sábado, assisti a palestra de uma astróloga chamada Grazia Bordoni, que publicou o livro Astrologia per comprendere i nostri figli. Livro esse fruto do trabalho de mais de 30 anos como professora de italiano da Escola Media.

Ela trouxe alguns mapas de casos “ escabrosos” de ex-alunos dela e, dentre eles, de um aluno filho de um famigerado mafioso, Luciano Liggio, que estava sendo processado bem à época em que ela foi professora do filho dele.

Confesso que gostei muito mais das contribuições que os presentes fizeram ao seu trabalho - especialmente de uma astróloga chamada Adriana Cavadini que é referência nacional aqui em Astrologia Médica - do que a apresentação da palestrante, propriamente dita. Os casos todos muito interessantes, mas uma visão um pouco pessimista demais para a minha crença na possibilidade de regeneração humana( que na maioria da vezes se dá justamente na travessia pelo inferno, ou seja, passa justamente por acontecimentos "escabrosos").

Mas, de uma forma geral, fiquei positivamente impressionada e participarei dos próximos encontros. O próximo será um Seminário no dia 20 de outubro com a já citada astróloga acima, Adriana Cavaddini, com o tema Astrologia médica : Analogias entre distúrbios patológicos, zonas do corpo e eventos do destino. Interessante não?
Continue lendo...

domingo, 7 de outubro de 2007

Women in Art

Costumo dizer que se fosse pintar algo belo teria que nascer de novo. Menos mal que para apreciar o belo, ainda que seja necessária uma certa educação, não é preciso tanto.

Então, já que estamos sob um Sol de Libra e, em homenagem a todos os artistas plásticos do mundo, compartilho com vocês esse vídeo que traz obras de grandes pintores de todos os tempos -os quais foram inspirados por belos rostos femininos.

Aproveitem!

Continue lendo...

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Américo Vespúcio


Amérigo Vespucci - Galleria degli Uffizi - Firenze

Tirei essa foto na frente da Galleria degli Uffizi, em Firenze. Nela, o homem que deu nome a todo um continente. Nascido em Firenze, em 9 de março de 1454, Américo Vespúcio, um pisciano com Mercúrio também em Peixes, foi um dos principais navegadores italianos à época das grandes descobertas geográficas. Amigo de Cristóvão Colombo, o oficial descobridor da América a despeito de inúmeras controvérsias, Vespúcio, nascido sob um céu de Marte em Aquário, foi o primeiro homem a sustentar a idéia de haver descoberto um novo continente, um novo mundo, e não somente a rota para chegar às Indias.

Na sua segunda grande viagem, Vespúcio observou quatro estrelas - já conhecidas pelos Incas -que apontavam para o Sul e vieram depois a ser chamadas de La croce del Sud, mais conhecidas por nós como o Cruzeiro do Sul. Em uma das suas inúmeras cartas a Lorenzo di Pier Medici, Vespúcio citou os célebres versos do Purgatório de Dante Alighieri para descrever as estrelas:

« Io me volsi a man destra, e puosi all'altro polo, e vidi quattro stelle non vista mai fuor ch’alla prima gente. Goder pareva il ciel di lor fiammelle: oh settentrional vedovo sito, poi che privato se´ di mirar quelle! » (Quatro estrelas iluminavam o céu do Pólo Sul. Quatro estrelas nunca vistas por homem algum em vida (a não ser pelo primeiro casal), pois nunca são vistas no céu do hemisfério norte.)

Nas considerações feitas pela Wikipedia italiana a respeito do caráter de Américo Vespúcio, encontrei e traduzi o seguinte:

"A importância de Américo Vespúcio não está só nas "suas descobertas" mas nas informações que os europeus receberam a repeito da América, o novo continente, ainda em grande parte desconhecido para além do oceano Atlântico. À diferença de muitos outros exploradores , Vespúcio não era movido pelo desejo de poder, não procurava imensas riquezas e nem era motivado pela idéia de evangelizar os nativos americanos. A sua mente era livre e ele era movido por uma curiosidade inata pelos povos encontrados, suas tradições, sua língua e seus costumes. Tinha interessa pela fauna, pela vegetação e interesse em entender realmente a geografia dos novos lugares visitados. A sua paixão geografica, em nada maculada pelos desejos de poder e riqueza, e a sua genial intuição foram reconhecidas pelos ilustres cosmógrafos da época, e por isso o nome América permanece e permanecerá a testemunhar a glória imortal do viajante fiorentino."

Ainda vale lembrar que o ilustre viajante tinha o deus do Olimpo, o planeta Júpiter, no pioneiro Áries. E como não sei o horário de nascimento dele, a Lua dele estava ou em Peixes ou em Áries. Arrisco a dizer que está mais para Áries e perto de Júpiter, bem condizente com o pioneiro viajante que deu nome ao Novo Mundo.
Continue lendo...

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Boas Novas!

Hoje, sob um Sol em Libra, numa manhã fria de outono e sob uma Lua em Gêmeos -agitadinha que só ela - comecei uma nova faculdade de Letras, só que agora aqui na Italia e obviamente em italiano. A Universidade se chama Università degli Studi del Piemonte e fica numa cidade vizinha aqui de Novara, chamada Vercelli.

No céu, Sol e Lua em harmonia em signos e casas de ar!
Parece bom para estudos, trocas intelectuais e parcerias, não? E o deus Hermes por sua vez lá no Escorpião e na casa 12, apaixonado e louco para penetrar na alma, no âmago dos acontecimentos passados que, por sua vez, nos falam do presente e do futuro.

O deus do tempo e dos nossos desafios terrenos, Saturno, estava alto no céu e em Virgem indicando trabalho e dedicação pela frente. Tudo bem, já estava cansada mesmo de ser gata, agora quero mais é ser formiga!

A trajetória do curso? bastante diversa da que fiz aí: muita "Storia dell'arte" "Storia romana e greca" literatura italiana e bem menos estudos linguísticos.

E como a Italia tem um "incredibile" patrimônio artístico-cultural muitas aulas serão in loco, ou seja, em museus, galerias, ou mesmo grandes monumentos nas cidades.

Prometo contar e mostrar aqui as coisas mais interessantes do curso, ok?

saudações felizes!
Continue lendo...
 

Sites amigos

  • Um teto todo meu - Saindo da escola vi aquele prédio antigo, imponente e cor de creme compondo o centro de uma praça com um chafariz. Nele estava escrito: Biblioteca Municip...
    Há 3 semanas

Atendimentos

Entre em contato comigo pelo e-mail danischeifler@gmail.com Ou pelo Skype Daniela Scheifler

Sites amigos

Text

Baile no céu Copyright © 2009 WoodMag is Designed by Ipietoon for Free Blogger Template